Folha Oeste




Bombardeio israelense após lançamento de foguetes em Jerusalém mata 20 em Gaza

10/05/2021

A escalada de violência durante o mês do Ramadã em Jerusalém entra nesta segunda-feira em sua jornada de maior tensão. Mais de 300 palestinos ficaram feridos, dos quais 228 tiveram que ser hospitalizados, em confrontos com a polícia israelense durante a primeira oração da manhã na mesquita de Al Aqsa, terceiro lugar mais sagrado do islamismo. Imagens difundidas pelas redes sociais mostram fiéis envoltos em gás lacrimogênio no interior do templo, enquanto na esplanada do recinto religioso havia uma batalha com pedradas de uma parte e lançamento de bombas atordoantes do outro. Horas depois, sirenes de alarme de bombardeio soaram em Jerusalém pela primeira vez desde a guerra de 2014 em Gaza. Em retaliação ao lançamento de sete foguetes contra a cidade e o centro de Israel, o exército bombardeou posições do Hamas na Faixa de Gaza. Nos ataques, 20 pessoas morreram, incluindo nove crianças, segundo fontes de saúde do enclave. A onda de violência que estourou em Jerusalém durante o mês do Ramadã se espalhou por Gaza. Os atentados no enclave, que também contou com 65 feridos, são os mais mortíferos desde 2019, segundo o canal de televisão palestino Al Aqsa. As brigadas Ezzdin al Qassam, filiadas ao movimento islâmico Hamas, que governa de fato em Gaza, dispararam pelo menos sete projéteis na direção do centro de Israel. O Exército israelense disse em um comunicado que interceptou um dos foguetes com o escudo de defesa antimísseis Iron Dome, que causou explosões ao redor de Jerusalém. Outro dos projéteis caiu perto de uma casa do periferia da cidade e o resto atingiu vários terrenos baldios. A sede do Knesset (Parlamento), onde uma sessão foi realizada, teve que ser evacuada. O Hamas havia alertado em um comunicado algumas horas antes que, se as forças de segurança israelenses não se retirassem da mesquita de Al Aqsa, elas agiriam “em retaliação pelos crimes na Cidade Santa e pela brutalidade contra o povo palestino”. Após o lançamento do foguete, um porta-voz militar especificou, em uma conferência telemática realizada com a imprensa internacional, que Israel havia lançado uma grande ofensiva contra as bases do Hamas na Faixa de Gaza. Um dos comandantes das milícias islâmicas foi um dos alvos selecionados, segundo o tenente-coronel Jonathan Conricus. Ao menos dois outros milicianos também perderam a vida na mesma operação, embora o referido porta-voz não tenha confirmado se isso coincidiu com o ataque de Beit Hanun, no qual morreram três menores palestinos. “A ofensiva apenas começou”, advertiu Conricus, que estimou que as ações retaliatórias podem durar “muitas horas, até dias”. O Exército interrompeu manobras em grande escala que estava realizando para concentrar tropas e material de guerra na fronteira com o enclave palestino, de acordo com a ordem emitida pelo Chefe do Estado-Maior General, General Aviv Kochavi, para “focar na cena de uma escalada “. Mais de 600 palestinos e várias dezenas de policiais de Israel ficaram feridos desde a última sexta-feira em uma das mais graves ondas de distúrbios na área desde a Segunda Intifada (2000-2005), e em uma escalada de violência que alertou a comunidade internacional comunidade. Os Estados Unidos, principal aliado do Israel, pediu ao Governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu que trate de reduzir a tensão na Cidade Sagrada. O Conselho de Segurança da ONU também se reuniu para tratar da situação de crescente violência. A polícia proibiu a entrada dos nacionalistas na Esplanada das Mesquitas, chamada pelos judeus de Monte do Templo, durante a celebração do Dia de Jerusalém, nesta segunda. Essas visitas são tradicionais na data em que o Exército de Israel conquistou a parte oriental da cidade durante a Guerra dos Seis Dias, em 1967. À tarde está previsto que dezenas de milhares de nacionalistas e colonos israelenses saiam com a bandeira da Estrela de Davi pelo bairro muçulmano da Cidade Velha, em um provocador desfile que todos os anos faz a tensão disparar em Jerusalém. A pedido do procurador-geral de Israel, o Tribunal Supremo adiou no domingo a publicação da sentença final, que estava anunciada para esta segunda-feira, sobre o despejo de várias famílias palestinas das casas que ocupam há sete décadas no bairro de Sheikh Jarrah, na parte norte do centro histórico. Esses desalojamentos foram promovidos junto à Justiça por uma associação de colonos judeus e, junto com os protestos contra as barreiras policiais instaladas no Ramadã na Porta de Damasco, principal acesso ao bairro muçulmano, motivaram a onda de violência em Jerusalém durante o mês sagrado do islamismo. Em ambos os casos, Israel recuou para evitar que a tensão explodisse. Fonte: El País

Oposição da Nicarágua indic...

Grupos de direitos humanos acusam o presidente Daniel Ortega de reprimir oponentes em potencial antes da votação de no...

29/07/2021 - destaque

PF faz operação após BBC re...

A operação, batizada de AMAZONIA.COM, mirou pessoas que, por meio de anúncios no Facebook, tentavam vender lotes que ...

29/07/2021 - destaque

Pequim diz que EUA tratam Chin...

Em reunião entre diplomatas, o vice-ministro das Relações Exteriores da China, Xie Feng, afirmou que governo norte-am...

26/07/2021 - destaque

Oposição do Peru vai liderar...

Na véspera da posse de Pedro Castillo, ele e seu partido Peru Livre sofrem um golpe político. Uma aliança liderada p...

26/07/2021 - destaque

Autoridades colombianas dizem ...

As autoridades dizem que prenderam 10 ex-rebeldes colombianos das FARC baseados na Venezuela, responsáveis ​​por do...

22/07/2021 - destaque

EUA impõem sanções a oficia...

Medida marca os primeiros passos concretos do governo Biden para pressionar o governo cubano. Os Estados Unidos impuser...

22/07/2021 - destaque

Keiko Fujimori admite derrota ...

A autoridade eleitoral do Peru informou nesta segunda-feira que anunciará o vencedor da eleição nesta semana. A cand...

19/07/2021 - destaque

Primeiro-ministro do Haiti, Cl...

Ariel Henry, que havia sido nomeado pelo presidente Jovenel Moïse dois dias antes do assassinato, assumirá a lideranç...

19/07/2021 - destaque

Biden recebe Merkel na Casa Br...

Os dois países são aliados essenciais da OTAN, mas se chocam a respeito de temas polêmicos, como o duto Nord Stream 2...

15/07/2021 - destaque

Alguns acusados ​​de assas...

O Pentágono disse que alguns dos ex-soldados colombianos acusados ​​do assassinato do presidente do Haiti, Jovenel ...

15/07/2021 - destaque

Ex-informante da agência de d...

WASHINGTON, 12 de julho (Reuters) - Um dos haitianos americanos presos sob suspeita de participar do assassinato do pres...

12/07/2021 - destaque

Cuba vive maiores protestos co...

Milhares de pessoas foram às ruas protestar contra o Governo cubano, impulsionadas pela grave crise sanitária, econôm...

12/07/2021 - destaque

Polícia do Haiti mata quatro ...

Governo anuncia a detenção de outros dois “mercenários” e a liberação de três policiais que haviam sido tomado...

08/07/2021 - destaque

Tiroteios entre gangues e pol...

CARACAS, 8 de julho (Reuters) - As autoridades venezuelanas fecharam estradas no noroeste de Caracas na quinta-feira dev...

08/07/2021 - destaque

Governo do Peru rejeita apelo ...

LIMA, 3 de julho (Reuters) - O governo do Peru rejeitou na noite de sexta-feira um pedido da candidata presidencial Keik...

05/07/2021 - destaque

Venezuela prende um grupo de a...

ONG Fundaredes denunciou a presença de grupos guerrilheiros colombianos que operam com liberdade nas zonas fronteiriça...

05/07/2021 - destaque

Bukele, de El Salvador, quer a...

SAN SALVADOR, 1 de julho (Reuters) - O presidente de El Salvador, Nayib Bukele, solicitou na quinta-feira um aumento do ...

01/07/2021 - destaque

Em exibição de poder pelo ce...

“O tempo em que o povo chinês podia ser pisoteado, em que sofria e era oprimido terminou para sempre”, afirmou o pr...

01/07/2021 - destaque

Irã tem drones com alcance de...

Comandante da Guarda revolucionária informou sobre equipamentos, capaz de voar sobre aliados dos EUA como a Arábia Sau...

28/06/2021 - destaque

Pouco a comemorar na América ...

No Dia do Orgulho Gay, entidades lembram que entre 2014 e 2020 pelo menos 3.514 pessoas LGBTQIA+ foram assassinadas na r...

28/06/2021 - destaque

>

Av. Cesar Abraão, 157 | Osasco - 3682-5820 | jornalfolhaoeste@gmail.com