Folha Oeste
testTalibã proclama vitória em Panshir, o último reduto da resistência




Talibã proclama vitória em Panshir, o último reduto da resistência

06/09/2021
Compartilhar

É a primeira vez que o vale sucumbe ao controle de uma milícia alheia à região. Os talibãs anunciaram nesta segunda-feira que assumiram o controle de Panshir, a única das 34 províncias afegãs que o desafiou. Eles também divulgaram nas redes sociais fotos de seus combatentes hasteando a bandeira do Emirado Islâmico na capital da província, Bazarak. Se confirmado, será a primeira vez que ocupam este pedaço do Afeganistão que lhes resistiu na vez anterior em que detiveram o poder (1996-2001) e que também não sucumbiu à conquista soviética. Os resistentes, por sua vez, afirmam continuar lutando em vários pontos da província, o que é difícil de verificar. Depois de vários dias em que porta-vozes não oficiais do Talibã afirmaram ter conquistado a província rebelde, o porta-voz oficial, Zabihullah Mujahid, compareceu diante da imprensa para ratificar a notícia. “O ninho do terrorismo em Panshir já está sob controle”, declarou. “Com esta vitória, nosso país saiu completamente da guerra contínua”, acrescenta. Suas palavras foram reforçadas por imagens de alguns guerrilheiros diante da sede do Governo provincial e outros avançando em direção a dois helicópteros que sua propaganda afirma que pertenciam aos líderes regionais, Ahmad Massud e Amrullah Saleh, cujo paradeiro é desconhecido. Em resposta a perguntas de jornalistas, Mujahid disse que eles haviam fugido para o Tajiquistão. Massud, filho do lendário líder guerrilheiro Ahmad Shah Massud e que encabeça uma força formada por ex-membros do Exército e milicianos, se recusa a conceder a derrota. “Estamos em Panshir e nossa resistência continua”, disse ele em uma mensagem postada no Twitter. Nela, não esclarece seu paradeiro, mas garante que está a salvo. Mujahid atribuiu a intervenção das forças do Talibã ao fracasso de suas tentativas de negociação. “Fizemos todo o possível para evitar o combate (...), mas infelizmente certas pessoas fugiram [para Panshir] e puseram em risco a segurança de seus habitantes”, afirmou. Ele também prometeu que vão restabelecer a eletricidade e o acesso à internet naquela província durante o dia. O porta-voz do Talibã destacou que o Emirado Islâmico, como se denominam, quer “a paz para o país”. “Não vamos permitir que ninguém se associe e aja contra os outros”, acrescentou. A Frente de Resistência Nacional (FNR) negou que o sucesso seja total. “A alegação dos talibãs de que ocupam o vale de Panshir é falsa. As forças da FNR ainda estão presentes em todas as posições estratégicas do vale para continuar lutando”, tuitou. “Garantimos ao povo do Afeganistão que a luta contra o Talibã e seus parceiros continuará até que a justiça e a liberdade prevaleçam”, acrescentou. O grupo acusou o vizinho Paquistão de ajudar militarmente o Talibã para derrotá-los, uma declaração que o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores paquistanês, Asim Iftikhar, negou à agência Efe. O porta-voz do FNR, Fahim Dashty, um conhecido jornalista afegão que se juntou à resistência depois que o Talibã tomou o poder há três semanas, foi morto no conflito na noite anterior. Dashty já havia sido ferido no atentado da Al Qaeda que matou Ahmad Shah Massud em 9 de setembro de 2001, dois dias antes do 11 de Setembro. Panshir foi a única oposição armada significativa que o Talibã encontrou, mas isso não significa que os afegãos aceitaram unanimemente seu assalto ao poder. Apesar dos precedentes de sua ditadura anterior, têm havido algumas manifestações críticas. Primeiro, e sob o pretexto do Dia da Independência, centenas de pessoas saíram às ruas de Cabul e de outras cidades do nordeste do Afeganistão com a bandeira preta, vermelha e verde que representou o país nas últimas duas décadas. Em Cabul, Herat e Nimruz, as mulheres pediram que seus empregos sejam respeitados e que possam participar do Governo. Agora, diante de uma nova concentração para exigir que a bandeira tricolor seja mantida, em vez de substituída pela do Talibã, programada para Jalalabad, o Talibã anunciou a proibição de protestos. “Se alguém sair à rua, enfrentará a ação estrita das forças de segurança e não poderá reclamar”, advertiu o governador da província de Nangarhar, da qual Jalalabad é a capital, segundo a EFE. Durante o período anterior no poder, o Talibã não permitiu o menor sinal de dissidência. Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana. Fonte: El País

Determinada a manter Taiwan is...

Aprovação de resolução em 1971 ajudou a moldar ascensão de Pequim como potência mundial e a concedeu-lhe amplo pod...

25/10/2021 - destaque

Esquerda latino-americana se r...

Ex-presidente boliviano Evo Morales inaugura um seminário do Partido do Trabalho, dois anos depois de ser derrubado: ...

25/10/2021 - destaque

Líder de gangue do Haiti amea...

As autoridades disseram que a quadrilha de 400 Mawozo está exigindo US $ 1 milhão por refém em resgate para libertar ...

21/10/2021 - destaque

A estratégica rede de portos ...

O porto de Pireus, na Grécia, considerado a grande porta de entrada dos produtos asiáticos na Europa, é um dos exempl...

21/10/2021 - destaque

China nega teste com arma nucl...

A China negou nesta segunda-feira (18/10) relatos de que tenha testado um míssil hipersônico com capacidade nuclear no...

18/10/2021 - destaque

Alex Saab, suposto testa de fe...

O empresário colombiano, apontado como operador financeiro do Governo da Venezuela, partiu neste sábado num avião nor...

18/10/2021 - destaque

Cinco pessoas são executadas ...

Cinco pessoas foram executadas na fronteira do Paraguai com o Brasil entre sexta-feira (8) e sábado (9), incluindo um v...

14/10/2021 - destaque

Ao menos seis mortos e dezenas...

A passeata, convocada pelo partido xiita Hezbollah, cobrava a destituição do juiz encarregado de investigar a explosã...

14/10/2021 - destaque

Muqtada al-Sadr deve ganhar a ...

Os resultados iniciais mostram que o partido de Muqtada al-Sadr aumentou o número de assentos que detém no parlamento,...

11/10/2021 - destaque

EUA e Talibã se reúnem em Do...

Novos líderes afegãos querem que Washington desbloqueie as reservas do Banco Central. Uma delegação dos Estados Uni...

11/10/2021 - destaque

Por que esperada entrada do Br...

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, e o secretário-geral da OCDE, Mathias Cormann, discutiram processo d...

07/10/2021 - destaque

Pedro Castillo demite primeiro...

Presidente do Peru rompe com o dirigente Vladimir Cerrón e muda seis ministros, incorporando mais mulheres ao Gabinete....

07/10/2021 - destaque

Paraísos fiscais, riquezas oc...

Os ‘Pandora Papers’ revelam o funcionamento interno de uma economia subterrânea que beneficia os ricos e as elites ...

04/10/2021 - destaque

Disputa entre facções deixa ...

Um confronto entre facções rivais em uma prisão na cidade de Guayaquil, no Equador, deixou pelo menos 116 mortos e 80...

30/09/2021 - destaque

Biden se aproxima do abismo co...

Divisão nas fileiras democratas e rejeição republicana complicam uma votação decisiva para elevar o teto da dívida...

30/09/2021 - destaque

Afeganistão: família explica...

O interior da casa, construída com tijolos de barro, era frio, limpo e tranquilo. Um homem chamado Shamsullah, com um f...

27/09/2021 - destaque

Social-democratas saem na fren...

Projeções indicam que a União Democrática Cristã (CDU), de Angela Merkel, terá o pior resultado de sua história, ...

27/09/2021 - destaque

Entenda o que é a COP26, conf...

Negociações climáticas internacionais na Escócia, em novembro, acontecerão em momento crucial para garantir comprom...

23/09/2021 - destaque

Na ONU, Maduro exige a suspens...

Presidente participa da Assembleia Geral da ONU com um vídeo pré-gravado, para evitar ser detido caso entrasse nos EUA...

23/09/2021 - destaque

Acordo de submarino nuclear di...

Medida enfureceu França, pois o país perdeu um acordo de longa data para fornecer submarinos movidos a diesel para a A...

20/09/2021 - destaque

>

Av. Cesar Abraão, 157 | Osasco - 3682-5820 | jornalfolhaoeste@gmail.com