Folha Oeste




Estados Unidos e Irã dão o primeiro passo para salvar o acordo nuclear

08/04/2021

Os Estados Unidos e o Irã deram o primeiro passo nesta terça-feira para salvar o acordo nuclear, que permanecia praticamente sem saída desde que há três anos Donald Trump se retirou do pacto e retomou o caminho das sanções. Após a ofensiva diplomática deslanchada pela União Europeia, Washington e Teerã lançaram um processo de conversações indiretas para voltarem a se submeterem aos termos do documento assinado sob a presidência de Barack Obama. As negociações, que devem durar vários dias, estarão concentradas em dois comitês de especialistas que buscarão vincular o regime iraniano aos seus compromissos nucleares e o Governo dos Estados Unidos à retirada das sanções. A mesma cidade, mas salas diferentes. A Administração de Joe Biden e o Governo Hasan Rohani deram os primeiros passos em Viena para abrir uma nova etapa e retomar os termos do pacto selado em 14 de julho de 2015, que buscava impedir que o Irã se tornasse uma potência nuclear. Seus diplomatas não se sentaram cara a cara nesta terça-feira. Nem sequer estavam no mesmo hotel. Mas sua mensagem circula de uma parte a outra por meio dos diplomatas europeus que participaram da reunião do chamado Plano de Ação Integral Conjunto (JCPOA, na sigla em inglês). As duas partes não puderam participar da reunião porque, primeiro, os Estados Unidos decidiram se retirar desse pacto em maio de 2018. O então presidente Donald Trump qualificou o documento assinado por seu antecessor como “o pior acordo já firmado” e optou por abandoná-lo para forçar uma renegociação dos termos por parte do Teerã. O efeito foi o oposto: o regime iraniano, desde então, enriqueceu mais urânio e em níveis mais elevados do que os permitidos. A este impedimento acrescenta-se que o Irã afirmou que não pretendia sentar-se a nenhuma outra mesa com os Estados Unidos se as sanções impostas por Trump não fossem retiradas antes. A Administração do democrata Joe Biden, por sua vez, pretende regressar a esse acordo, mas não retirará as sanções enquanto o Irã não voltar a cumpri-lo. E esse bloqueio se prolonga até agora. Os desafios foram dando lugar aos gestos. O emissário da Casa Branca, Robert Malley, havia afirmado à rede de televisão PBS: “Os Estados Unidos sabem que, para voltar a cumprir, terão de retirar as sanções que são incompatíveis com o acordo alcançado com o Irã”. O porta-voz do Governo iraniano, Ali Rabii, viu nessas palavras uma “posição realista e promissora”, que “poderia ser o início de uma correção” de um tempo que havia colocado “a diplomacia em um beco sem saída”. A reunião teve início às 14h30 em Viena (9h30 pelo horário de Brasília), após vários encontros bilaterais preparatórios entre os participantes. Estiveram presentes os atuais países do acordo: o Irã, o chamado E3 (Reino Unido, Alemanha e França) e o E2 (China e Rússia). Os enviados norte-americanos estavam esperando em um hotel próximo. Quase uma hora e meia depois, a reunião multilateral já havia terminado e o primeiro grupo de trabalho estava marcado para as 17 horas. O secretário-geral adjunto do Serviço Europeu para a Ação Externa da UE, Enrique Mora —que presidiu o encontro em nome da UE—, descreveu este primeiro conclave do comitê JCPOA como “construtivo”. “Há unidade e ambição para um processo diplomático conjunto”, disse ele em sua conta no Twitter. Mora explicou que o diálogo será articulado por meio de duas comissões de especialistas ou grupos de trabalho. Uma delas traçará a rota para reverter as sanções dos EUA, que deixaram a economia iraniana nas cordas. A outra tentará fazer com que Teerã volte aos termos do acordo nuclear. Fontes do bloco europeu têm insistido que o passo dado nesta terça-feira é apenas o primeiro de um processo cuja fase inicial pode ser ampliada esta semana, com viagens contínuas de intermediários europeus entre os dois hotéis e trocas de propostas. Um diplomata iraniano disse à Reuters que prevê uma nova reunião multilateral do comitê JCPOA na sexta-feira. Enrique Mora, como coordenador do grupo, afirmou que “intensificará os contatos separadamente em Viena com todas as partes relevantes, incluindo os Estados Unidos”. A Administração Biden tem adotado neste assunto posição semelhante à de outros: diante do triunfalismo de Donald Trump como arma de sedução, o democrata prefere baixar as expectativas e o tom, para que a concretização dos objetivos seja mais realista e também mais celebrada. “Hoje é o primeiro dia de conversações, estão ocorrendo por intermédio de nossos parceiros europeus e sabemos que haverá partes difíceis. Prevemos um longo processo”, disse a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, nesta terça-feira na coletiva de imprensa diária, quando questionada sobre uma possível mudança na política em relação ao Irã como resultado desse processo aberto. Por enquanto, o Departamento de Estado já adiantou que não haverá concessões importantes de Washington em paralelo às negociações ou antes de qualquer compromisso de Teerã, como o regime iraniano reivindica. O porta-voz, Ned Price, descreveu esse primeiro contato como “construtivo”, mas ressaltou que “podem ser descartadas” o que ele descreveu como “demandas maximalistas de que os Estados Unidos façam tudo antes e só então, depois disso, o Irã tome medidas”. “Este é um primeiro passo potencialmente útil, pois tentamos determinar o que os iranianos estão dispostos a dar e o que podemos fazer para voltar a esse acordo”, acrescentou. Fonte: El País

Governo Joe Biden: as polític...

Há um ano, quando Joe Biden recém emergia como o nome do Partido Democrata a enfrentar Donald Trump nas eleições pre...

10/05/2021 - destaque

Bombardeio israelense após la...

A escalada de violência durante o mês do Ramadã em Jerusalém entra nesta segunda-feira em sua jornada de maior tens...

10/05/2021 - destaque

Pelo menos 25 mortos na opera...

A polícia afirma que a operação teve como objetivo impedir a organização criminosa Comando Vermelho de recrutar ado...

06/05/2021 - destaque

Delegacias incendiadas e briga...

Um bairro marginal de Cali, cidade onde mais jovens foram mortos pelas forças de segurança, foi cercado por barricadas...

06/05/2021 - destaque

Argentina congela preço do ox...

Governo alegou que houve alteração nos preços dos produtos; medida visa evitar o tipo de crise enfrentada pela Índia...

03/05/2021 - destaque

Parlamento de El Salvador, de ...

Assembleia, dominada por partido do presidente Bukele, empreendeu neste sábado um golpe ao tribunal numa sessão que ga...

03/05/2021 - destaque

Enquanto mundo mira Índia, "e...

Nos últimos dias, boa parte do mundo desviou sua atenção para a Índia, que desponta como novo epicentro global da pa...

29/04/2021 - destaque

Biden diz que o Governo na ver...

Em seus primeiros 100 dias de mandato, o democrata impulsionou a agenda mais progressista das últimas décadas, num amb...

29/04/2021 - destaque

O que foi o massacre de armên...

O presidente americano, Joe Biden, referiu-se no sábado (24/4) ao massacre de armênios pelo Império Otomano, ocorrido...

26/04/2021 - destaque

Pedro Castillo tem o dobro das...

O professor rural soma 41%, contra 21% da líder direitista. Essa vantagem se dissolve na cidade de Lima. Três pesquis...

26/04/2021 - destaque

"A boiada passou e corre o ris...

A fala do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, de que era preciso "aproveitar" a pandemia para "ir passando a boia...

22/04/2021 - destaque

China e os EUA se comprometem ...

Os dois países acertam reforçar o encaminhamento do Acordo de Paris e colaborar para promover o sucesso da cúpula vir...

22/04/2021 - destaque

Irã identifica suspeito por t...

Suspeito do crime seria um homem de 43 anos, identificado pelo Ministério de Inteligência do Irã, segundo TV estatal....

19/04/2021 - destaque

Rússia expulsa 10 diplomatas ...

Moscou não descarta a possibilidade de tomar medidas “dolorosas” contra empresas norte-americanas, mas não fecha a...

19/04/2021 - destaque

"A América perdeu": enquanto ...

Dirigir para o território controlado pelo Taleban não demora muito. A cerca de 30 minutos da cidade de Mazar-e-Sharif,...

15/04/2021 - destaque

O homem que colocou as elites ...

A mil quilômetros de Lima, montado em um cavalo e sob um chapéu de palha de aba larga, um professor de escola rural de...

15/04/2021 - destaque

Eleições no Equador: quem é...

Em sua terceira eleição presidencial, Guillermo Lasso conseguiu ampliar com sucesso sua base de eleitores para além d...

12/04/2021 - destaque

Peru ruma para disputa entre C...

O professor sindicalista vence nas regiões mais pobres contra o voto conservador na capital Lima, segundo pesquisas. O...

12/04/2021 - destaque

Merkel pede a Putin que retire...

O chanceler alemão pede ao Kremlin que desfaça o aumento militar "a fim de desacelerar" a situação no Donbass. A ch...

08/04/2021 - destaque

Estados Unidos e Irã dão o p...

Os Estados Unidos e o Irã deram o primeiro passo nesta terça-feira para salvar o acordo nuclear, que permanecia pratic...

08/04/2021 - destaque

>

Av. Cesar Abraão, 157 | Osasco - 3682-5820 | jornalfolhaoeste@gmail.com