Folha Oeste
testMacron propõe uma confederação na Europa mais ampla do que a UE para acolher a Ucrânia




Macron propõe uma confederação na Europa mais ampla do que a UE para acolher a Ucrânia

09/05/2022
Compartilhar

A nova Comunidade Política Europeia articularia a cooperação em segurança e energia. Chanceler Scholz chama a ideia de "muito interessante". Emmanuel Macron, recentemente reeleito para a presidência da França , propôs nesta segunda-feira a criação de uma organização, mais ampla que a União Europeia (UE), que permitirá a articulação de uma nova estrutura política na qual as democracias cooperem em campos como a segurança e energia. . Esta organização, que Macron batizou de Comunidade Política Europeia, permitiria acolher países como a Ucrânia, hoje atacada pela Rússia e anos depois de cumprir os rígidos requisitos para entrar na UE. "Unir a nossa Europa, na verdade da sua geografia, com base nos seus valores democráticos, com a vontade de preservar a unidade do nosso continente e conservar a força e a ambição da nossa integração: eis a minha proposta", declarou o presidente francês. num discurso perante o Parlamento Europeu para assinalar o encerramento da conferência sobre o futuro da Europa . Poucas horas depois, em entrevista coletiva com Macron em Berlim, o chanceler alemão Olaf Scholz declarou: "É uma proposta muito interessante, dados os grandes desafios que enfrentamos". Mas evitou comprometer seu apoio automático à iniciativa francesa. “Não deve e não impedirá de realizar o que começamos: as demandas de adesão em que trabalhamos há algum tempo, com os estados dos Balcãs Ocidentais”, alertou o chanceler em seu primeiro encontro com o presidente francês. desde sua reeleição, em 24 de abril, diante da candidata de extrema-direita, Marine Le Pen. Macron, antes de voar para Berlim, dirigiu-se aos representantes do povo europeu em Estrasburgo, coincidindo com 9 de maio, dia que comemora a Declaração Schuman, documento fundador de uma Europa unida . O mesmo dia é comemorado na Rússia no Dia da Vitória: o fim da Segunda Guerra Mundial na Europa. O discurso do presidente francês, celebrando a UE, e explorando formas de reafirmar o que ele chama de "independência e soberania", foi um contraponto ao proferido em Moscou pelo presidente russo Vladimir Putin, justificando a invasão da Ucrânia. A proposta de Macron, cujo país ocupa a presidência rotativa da UE neste semestre, retoma uma velha ideia de outro chefe de Estado francês, François Mitterrand. E outra mais recente que o ex-primeiro-ministro italiano, Enric Letta, formulou em entrevista ao jornal Les Échos . Letta explicou que havia calculado que, sob as regras atuais, a Ucrânia só entraria na União em 2036. A solução? "Construir a partir de agora uma confederação europeia que será o lugar institucional para dar à Ucrânia, sem esquecer outros países candidatos, a oportunidade de se integrar na família europeia." Macron, alinhado com Letta, defendeu que "por causa de seu combate e sua coragem", a Ucrânia já é "um membro de coração" da UE. Mas lembrou que ingressar no clube pode levar anos, até décadas. Se os critérios para entrar fossem reduzidos, ele raciocinou, isso significaria "repensar totalmente a unidade da Europa e os princípios de demanda em relação aos membros atuais". "Sejamos claros, a União Europeia, tendo em conta o seu nível de integração e ambição, não pode ser, a curto prazo, o único meio de estruturação do continente europeu", disse o presidente francês. “Precisamos, face ao novo contexto geopolítico, encontrar uma forma de pensar a nossa Europa, a sua unidade, a sua estabilidade sem enfraquecer a intimidade construída no seio da nossa União Europeia”. Daí a ideia da Comunidade Política Europeia, que se inspira distantemente, segundo Macron, na Confederação Europeia que Mitterrand propôs em 1989 em meio ao colapso do império soviético . A proposta falhou porque associava a Rússia à confederação, "o que obviamente era inaceitável para os estados que acabavam de se libertar do jugo soviético", lembrou Macron. E, embora não se lembrasse disso, porque esses países queriam entrar rapidamente em uma Europa unida, sem esperar por outra organização que lhes parecesse uma UE de segunda classe. “A pergunta estava correta e ainda é válida”, argumentou Macron. “Como organizar a Europa do ponto de vista político e mais amplo que a União Europeia? Nossa obrigação histórica é responder a isso hoje e criar o que eu descreveria para você como uma Comunidade Política Europeia”. O presidente acredita que esta organização permitiria às democracias construir um espaço de “cooperação política, segurança, energia, transporte, investimento em infraestrutura, circulação de pessoas e em particular da juventude”. Ele citou a Bósnia-Herzegovina, além da Ucrânia, como possíveis membros. Ele acrescentou que ingressar na nova comunidade não levaria automaticamente à futura adesão à UE e não fecharia as portas para o Reino Unido, que o deixou. No discurso, Macron mostrou suas cartas no debate que se abre sobre a reforma dos tratados. Também marcou o território na política francesa após as eleições. O colapso de socialistas e conservadores e a ascensão da extrema direita e da esquerda radical, ambas eurocéticas, o deixaram como o único, mas poderoso, polo pró-europeu na França . Depois de Estrasburgo, Macron voou para Berlim para se encontrar com Scholz seguindo a tradição de que a primeira viagem do presidente eleito ao exterior é à Alemanha. Na coletiva de imprensa conjunta, ele anunciou que apresentarão a proposta de uma Comunidade Política Europeia em um futuro encontro com o presidente ucraniano, Volodímir Zelenski. Ao contrário do plano de Mitterrand há três décadas, este não contempla a entrada da Rússia. Fonte: El País

Exclusivo: As chances de um ac...

As chances de reviver o acordo nuclear de 2015 com o Irã são piores após conversas indiretas entre EUA e Irã em Doh...

30/06/2022 - destaque

O G-7 explora limitar o preço...

Os Estados Unidos anunciam o envio de defesa antiaérea de longo alcance para Kyiv. A inquietante evolução da guerra ...

27/06/2022 - destaque

Israel convoca sessão para di...

Uma votação será realizada no parlamento na próxima semana, após a qual Yair Lapid assumirá o cargo de primeiro-mi...

20/06/2022 - destaque

Coreia do Norte relata primeir...

Pelo menos uma pessoa confirmada com COVID-19 morreu na Coreia do Norte e centenas de milhares apresentaram sintomas de...

12/05/2022 - destaque

A OTAN promete à Finlândia u...

O secretário-geral da Aliança Atlântica mostra seu entusiasmo pelo iminente pedido de adesão do país nórdico. A N...

12/05/2022 - destaque

Saratoga Hotel de Cuba: Bombei...

Os bombeiros estão vasculhando os escombros do Saratoga Hotel, na capital cubana, Havana, depois que uma enorme explos...

09/05/2022 - destaque

Macron propõe uma confederaç...

A nova Comunidade Política Europeia articularia a cooperação em segurança e energia. Chanceler Scholz chama a ideia ...

09/05/2022 - destaque

Ministro do Petróleo iraniano...

Líder venezuelano diz que conversas visam aprofundar "laços de fraternidade e cooperação em questões energéticas"...

05/05/2022 - destaque

Rússia intensifica ataques à...

Kiev denuncia que Moscou tenta eliminar os soldados "com o apoio de aviões" e violou um cessar-fogo para a evacuação ...

05/05/2022 - destaque

Rússia ataca siderúrgica de ...

Os ataques foram retomados nas siderúrgicas de Mariupol, apesar de centenas de civis permanecerem presos no interior, d...

02/05/2022 - destaque

Raúl Castro reaparece em um e...

A última aparição pública do ex-presidente de Cuba foi após os protestos de 11 de julho, em um "ato de reafirmaçã...

02/05/2022 - destaque

Secretário-geral da ONU está...

António Guterres deve ter reuniões com presidentes russo, Vladimir Putin, e ucraniano, Volodymyr Zelensky. O secretá...

25/04/2022 - destaque

Os Estados Unidos recuperam su...

Secretários de Estado e Defesa dos EUA encontram Zelensky em uma viagem rápida a Kiev. Washington garante que "apoiar...

25/04/2022 - destaque

Análise: Castillo do Peru end...

O presidente esquerdista do Peru, Pedro Castillo, sinalizou uma postura mais dura nos protestos contra as mineradoras qu...

21/04/2022 - destaque

Rússia proíbe entrada de vic...

Medida se estende para outros norte-americanos, como o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, a vice-secretária de Defe...

21/04/2022 - destaque

Kremlin: adesão de Finlândia...

"Aliança continua sendo uma ferramenta voltada para o confronto e sua expansão não trará estabilidade ao continente ...

18/04/2022 - destaque

Os truques de Kiev e Moscou pa...

Dois vídeos mostram detidos de ambos os lados pedindo aos governos que concordem com uma troca. Nas mãos de um lado da...

18/04/2022 - destaque

Rússia expulsa 45 diplomatas ...

Polônia expulsou diplomatas russos no mês passado; funcionários devem deixar o território russo até a próxima quar...

14/04/2022 - destaque

EUA miram sete aviões porta-a...

O Departamento de Comércio dos Estados Unidos confirmou nesta quinta-feira que identificou sete aviões Boeing (BA.N) 7...

14/04/2022 - destaque

Premiê indiano diz a Biden qu...

Líder da Índia também falou sobre o assassinato de civis na cidade ucraniana de Bucha, descrevendo o incidente como "...

11/04/2022 - destaque

>

Av. Cesar Abraão, 157 | Osasco - 3682-5820 | jornalfolhaoeste@gmail.com