Folha Oeste
testUm indigenista brasileiro e um jornalista britânico desaparecidos na Amazônia




Um indigenista brasileiro e um jornalista britânico desaparecidos na Amazônia

06/06/2022
Compartilhar

Bruno Pereira, que foi ameaçado, e o repórter Dom Phillips foram vistos pela última vez neste domingo no Vale do Yavari, na fronteira com Colômbia e Peru. Dois veteranos profissionais, um indigenista brasileiro especializado em tribos isoladas e um jornalista britânico, estão desaparecidos desde a madrugada de domingo. Eles foram vistos pela última vez a bordo de um barco no Vale do Yavari, uma das áreas mais remotas da Amazônia . Bruno Pereira, 57 anos, é um grande conhecedor do território, onde por muitos anos trabalhou para a Fundação Nacional do Índio (Funai), órgão oficial responsável pela proteção dos povos indígenas. Ele havia recebido várias ameaças, recentes e ao longo de sua carreira. Viajando com ele estava Dom Phillips, colaborador regular do The Guardian .que relata e vive no Brasil há 15 anos. A associação Univaja, que reúne todos os povos indígenas do vale do Yavari, alertou nesta segunda-feira em nota que não recebe notícias deles há mais de 24 horas. A Polícia Federal está ciente e a Marinha se dirige ao local para realizar as buscas. Pereira foi um dos profissionais entrevistados por esse correspondente para elaborar a reportagem Ameaçadas: as últimas tribos isoladas do Brasil , publicada no mês passado, crônica sobre quem protege e quem ameaça tribos nativas que resistem a qualquer contato com estranhos. A Terra Indígena Vale do Yavari está localizada a oeste da Amazônia, na fronteira com a Colômbia e o Peru. É uma das áreas mais bem preservadas da maior floresta tropical do mundo e sofre constantes incursões de caçadores e caçadores furtivos, madeireiros e narcotraficantes, que ameaçam a subsistência de tribos isoladas e do restante dos indígenas que vivem neste território .o tamanho do Panamá. A associação Univaja (União dos Povos Indígenas do Vale do Javari) e o Observatório de Povos Isolados (OPI) explicaram em um comunicado conjunto detalhado que Pereira e Phillips embarcaram em uma viagem de barco para entrar no vale do Yavari até um posto de vigilância no Lago Jaburu, administrado pela indígena Univaja, para que o jornalista pudesse entrevistar alguns dos indígenas que participam das tarefas para impedir a entrada de caçadores e pescadores. Phillips está escrevendo um livro sobre o meio ambiente com a ajuda da Fundação Alicia Patterson, informou o The Guardian na segunda-feira . Pereira e Phillips partiram às seis horas da manhã de domingo da vila de São Rafael para a cidade de Atalaia do Norte em uma viagem que deveria ter durado algumas horas, mas não chegaram ao destino. Duas equipes da Univaja, formadas por indígenas que aliam tecnologia a seus saberes ancestrais, foram procurá-los nas horas seguintes, mas não conseguiram localizá-los ou encontrar vestígios. As equipes da Univaja haviam recebido ameaças poucos dias antes. Eles não foram os primeiros, como lembrou a associação. O jornalista Phillips, que mora em Salvador da Bahia, é um freelancer que cobre o Brasil há três décadas para mídias como The Guardian , The Washington Post e The New York Times , entre outros. No momento do desaparecimento, o repórter e o indigenista voltavam da visita ao posto de vigilância e se dirigiam para a cidade de Atalaia do Norte. Eles estavam a bordo de um novo barco com combustível suficiente, segundo as associações. No caminho, fizeram escala na comunidade de São Rafael para Pereira conhecer um líder local, mas ele não estava e conversaram com sua esposa. Em seguida, zarparam para Atalaia, conforme registrado por satélite. Testemunhas garantiram que os viram mais tarde, quando passavam por outra cidade chamada São Gabriel. É para lá que se dirige a equipe da Marinha do Brasil. Pereira havia tirado licença sem vencimento de seu cargo oficial na Funai. Ele está entre os profissionais que melhor conhecem o vale, participou de várias expedições e trabalha com extrema cautela. Em 2019, coordenou a maior expedição em busca de indígenas isolados em 20 anos, o que significou abrir uma exceção (para evitar males maiores) na política de não contato que o Brasil mantém há mais de três décadas. As duas associações de correspondentes estrangeiros no Brasil, ACIE e ACE, manifestaram em comunicado sua "extrema preocupação com o desaparecimento" de Phillips e Pereira. Exigem que as autoridades se mobilizem imediatamente para localizá-los e que atuem para "garantir a segurança dos profissionais, brasileiros e estrangeiros, que atuam naquela região e que sofreram diversas ameaças". O Comitê Internacional para a Proteção dos Jornalistas enfatizou que "jornalistas que cobrem informações sobre questões indígenas estão fazendo um trabalho essencial e devem poder fazê-lo sem temer por sua segurança". Fonte: El País

Macron perde maioria absoluta ...

A candidatura do presidente é a primeira em cadeiras, mas sofre um revés que o obrigará a concordar em governar. A es...

20/06/2022 - america_Latina

Chile inicia busca por 1.162 d...

Quase 50 anos após o golpe contra Salvador Allende, o presidente Boric anuncia um plano para acabar com uma das maiores...

13/06/2022 - america_Latina

Eleições presidenciais no Ch...

O candidato da extrema direita e o da Frente Ampla de esquerda, que lidera as últimas pesquisas, se enfrentam no próxi...

09/06/2022 - america_Latina

Um indigenista brasileiro e um...

Bruno Pereira, que foi ameaçado, e o repórter Dom Phillips foram vistos pela última vez neste domingo no Vale do Yava...

06/06/2022 - america_Latina

Bolsonaro quer alinhar relaç...

Presidente brasileiro confirmou que se reunirá com o colega americano durante a Cúpula das Américas, no início de ju...

26/05/2022 - america_Latina

Conheça os brasileiros que en...

LÍder indígena Sônia Guajajara e pesquisador Tulio de Oliveira integram a prestigiada lista da revista norte-american...

23/05/2022 - america_Latina

Biden suaviza sua política em...

Os Estados Unidos revertem algumas das medidas mais duras de Donald Trump em seu relacionamento com a ilha. O governo d...

16/05/2022 - america_Latina

Av. Cesar Abraão, 157 | Osasco - 3682-5820 | jornalfolhaoeste@gmail.com