Folha Oeste
testAlberto Fernández cede à pressão de Cristina Kirchner e troca seis ministros




Alberto Fernández cede à pressão de Cristina Kirchner e troca seis ministros

20/09/2021
Compartilhar

Presidente argentino entrega a chefia de Gabinete ao indicado da sua vice e consegue uma trégua na crise política que paralisava o Governo. Alberto Fernández finalmente cedeu à pressão de Cristina Fernández de Kirchner e mexeu no seu Gabinete de ministros. Após cinco dias de guerra aberta entre o presidente da Argentina e sua vice, a crise palaciana que paralisou o país termina com um triunfo da mulher que, mais uma vez, demonstrou deter o poder. Alberto Fernández sacrificou nessa queda de braço o seu chefe de gabinete e homem de máxima confiança, Santiago Cafiero, e pôs no seu lugar o governador de Tucumán, Juan Manzur, o homem que Cristina Kirchner propôs para o cargo numa carta aberta que publicou na quinta-feira em suas redes sociais. Nesse texto, a ex-presidenta mirou também no porta-voz presidencial, Juan Pablo Biondi, a quem acusou de manipular a imprensa contra ela. Biondi pediu demissão no dia seguinte. Outros cinco ministérios mudaram de mãos. Mas os cinco kirchneristas que na quarta-feira apresentaram sua demissão ao presidente continuam em seus cargos. Também segue firme o ministro da Economia, Martín Guzmán, há um ano encarregado de renegociar com o FMI uma dívida de 44 bilhões de dólares contraída pelo ex-presidente Mauricio Macri em 2018. Durante a semana, Cristina Kirchner procurou Guzmán para lhe esclarecer que não era verdade que estivesse pedindo sua cabeça, como dizia a imprensa local. A mudança de ministros foi uma exigência de Cristina Kirchner para relançar o Governo depois da derrota nas eleições primárias de domingo passado. Os candidatos do governismo para as eleições legislativas de 14 de novembro perderam em 18 dos 24 distritos do país. O resultado teve o efeito de um tsunami na Frente de Todos, a coalizão peronista que levou Alberto Fernández ao poder. A insistência do presidente em sustentar sua equipe até as eleições legislativas, nas quais previsivelmente os peronistas perderão o controle do Congresso, dinamitou a tensa relação que já marcava a dupla do Executivo. Cristina Kirchner ordenou então aos ministros que a representam que apresentassem sua renúncia para pressionar por uma mudança. Fernández cedeu à pressão. Perdeu no caminho seu homem de maior confiança, Juan Pablo Cafiero, que ocupará a Chancelaria, mas com sala fora da Casa Rosada, e aceitou o nome proposto por Kirchner para substituí-lo. A renúncia de seu porta-voz é também um duro golpe: cada ataque kirchnerista contra Biondi era considerado no Executivo como um disparo direto contra Fernández. Nos demais cargos há velhos conhecidos do kirchnerismo. Aníbal Fernández, duas vezes chefe de Gabinete de Cristina Kirchner, volta ao Governo como ministro da Segurança Pública; idem quanto a Julián Domínguez, ex-presidente do Congresso que ocupará a pasta de Agricultura. Também retorna Daniel Filmus, ex-ministro de Educação agora a cargo de Ciência. Quem fica no mesmo cargo é Eduardo ‘Wado’ de Pedro, o ministro do Interior, responsável pelo relacionamento com as províncias. De Pedro é o mais poderoso kirchnerista do Gabinete, e foi ele quem iniciou a crise desta semana ao apresentar sua renúncia. Os quatro ministros que o acompanharam na manobra também permanecerão em seus postos. Com as mudanças, restam apenas duas mulheres entre os 21 integrantes do Gabinete: Carla Vizzotti, na Saúde, e Elizabeth Gómez Alcorta, como ministra de Mulheres, Gêneros e Diversidade. Sabrina Frederic, que ocupava a pasta da Segurança Pública, deixou o Executivo. Fonte: El País

Determinada a manter Taiwan is...

Aprovação de resolução em 1971 ajudou a moldar ascensão de Pequim como potência mundial e a concedeu-lhe amplo pod...

25/10/2021 - destaque

Esquerda latino-americana se r...

Ex-presidente boliviano Evo Morales inaugura um seminário do Partido do Trabalho, dois anos depois de ser derrubado: ...

25/10/2021 - destaque

Líder de gangue do Haiti amea...

As autoridades disseram que a quadrilha de 400 Mawozo está exigindo US $ 1 milhão por refém em resgate para libertar ...

21/10/2021 - destaque

A estratégica rede de portos ...

O porto de Pireus, na Grécia, considerado a grande porta de entrada dos produtos asiáticos na Europa, é um dos exempl...

21/10/2021 - destaque

China nega teste com arma nucl...

A China negou nesta segunda-feira (18/10) relatos de que tenha testado um míssil hipersônico com capacidade nuclear no...

18/10/2021 - destaque

Alex Saab, suposto testa de fe...

O empresário colombiano, apontado como operador financeiro do Governo da Venezuela, partiu neste sábado num avião nor...

18/10/2021 - destaque

Cinco pessoas são executadas ...

Cinco pessoas foram executadas na fronteira do Paraguai com o Brasil entre sexta-feira (8) e sábado (9), incluindo um v...

14/10/2021 - destaque

Ao menos seis mortos e dezenas...

A passeata, convocada pelo partido xiita Hezbollah, cobrava a destituição do juiz encarregado de investigar a explosã...

14/10/2021 - destaque

Muqtada al-Sadr deve ganhar a ...

Os resultados iniciais mostram que o partido de Muqtada al-Sadr aumentou o número de assentos que detém no parlamento,...

11/10/2021 - destaque

EUA e Talibã se reúnem em Do...

Novos líderes afegãos querem que Washington desbloqueie as reservas do Banco Central. Uma delegação dos Estados Uni...

11/10/2021 - destaque

Por que esperada entrada do Br...

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, e o secretário-geral da OCDE, Mathias Cormann, discutiram processo d...

07/10/2021 - destaque

Pedro Castillo demite primeiro...

Presidente do Peru rompe com o dirigente Vladimir Cerrón e muda seis ministros, incorporando mais mulheres ao Gabinete....

07/10/2021 - destaque

Paraísos fiscais, riquezas oc...

Os ‘Pandora Papers’ revelam o funcionamento interno de uma economia subterrânea que beneficia os ricos e as elites ...

04/10/2021 - destaque

Disputa entre facções deixa ...

Um confronto entre facções rivais em uma prisão na cidade de Guayaquil, no Equador, deixou pelo menos 116 mortos e 80...

30/09/2021 - destaque

Biden se aproxima do abismo co...

Divisão nas fileiras democratas e rejeição republicana complicam uma votação decisiva para elevar o teto da dívida...

30/09/2021 - destaque

Afeganistão: família explica...

O interior da casa, construída com tijolos de barro, era frio, limpo e tranquilo. Um homem chamado Shamsullah, com um f...

27/09/2021 - destaque

Social-democratas saem na fren...

Projeções indicam que a União Democrática Cristã (CDU), de Angela Merkel, terá o pior resultado de sua história, ...

27/09/2021 - destaque

Entenda o que é a COP26, conf...

Negociações climáticas internacionais na Escócia, em novembro, acontecerão em momento crucial para garantir comprom...

23/09/2021 - destaque

Na ONU, Maduro exige a suspens...

Presidente participa da Assembleia Geral da ONU com um vídeo pré-gravado, para evitar ser detido caso entrasse nos EUA...

23/09/2021 - destaque

Acordo de submarino nuclear di...

Medida enfureceu França, pois o país perdeu um acordo de longa data para fornecer submarinos movidos a diesel para a A...

20/09/2021 - destaque

>

Av. Cesar Abraão, 157 | Osasco - 3682-5820 | jornalfolhaoeste@gmail.com